Uberaba / MG - quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Aleitamento Materno

 

Amamentar não é uma tarefa fácil, especialmente o primeiro filho. É necessário se conscientizar de todos os benefícios que seu leite possa trazer para você e para seu filho e ter muita paciência, persistência e vontade de amamentar. Se tiver alguma dúvida ou dificuldade, converse com seu obstetra. Existem vários lugares de incentivo à amamentação que dão muito apoio e auxiliam a vencer as dificuldades. Em Uberaba, existe o Banco de Leite, no CAISM, e o GAMA (grupo de apoio à amamentação) no Ambulatório de Pediatria da UFTM. Dê esse carinho a seu filho!

 

Vantagens do aleitamento materno

 

Para o bebê:

  • É o alimento ideal, pois é completo: contém todos os nutrientes ncessários nos primeiros 6 meses de vida, garantindo melhor crescimento e desenvolvimento do bebê.
  • Protege contra doenças, principalmente diarréia, alergias e infecções.
  • É uma forma de troca de carinho com a mãe, aumentando o laço afetivo entre mãe-criança.
  • Contribui para a criança ter dentes bonitos, desenvolver a fala e ter boa respiração.
  • Está sempre pronto e na temperatura correta.

Para a mãe:

 

  • Reduz o sangramento após o parto e assim, as chances de desenvolver anemia.
  • Diminui a ocorrência de diabetes e cânceres de mama, ovário e útero.
  • Reduz a ocorrência de fraturas ósseas por osteoporose.
  • Economia - evita gastos na compra de leite e mamadeiras.
  • A mulher que amamenta volta mais rapidamente ao seu peso normal.

Recomendações

  1. O bebê só precisa ser alimentado no peito, quando e enquanto manifestar essa vontade - sem horários fixos nem para iniciar e nem para terminar cada mamada.
  2. Não há necessidade de oferecer água, chá nem suco até o 6o mês, quando o pediatra irá orientar a alimentação adequada para o bebê.
  3. Não existe leite fraco: seu leite é o alimento ideal para o seu bebê.
  4. A sucção do bebê que desencadeia e mantém a produção de leite; assim, quanto mais o bebê sugar, mais leite será produzido.
  5. Inicie a mamada pelo peito em que terminou a anterior - procure fazer que o bebê esvazie essa mama. Só depois ofereça a outra.

A pega na amamentação

  • É um ponto fundamental que deve ser observado para não machucar seu seio. Uma pega errada traz consigo o aparecimento de fissuras que dificultarão a amamentação.
  • Lave as mãos com água e sabonete sempre que for pegar o bebê.
  • Escolha uma posição confortável, com apoio para seus braços, costas e pés.
  • Coloque o bebê de frente para você, de modo que o corpo e a cabeça fiquem alinhados e encoste o corpo dele no seu (barriga com barriga).
  • Faça o bebê abocanhar o mamilo e a aréola (parte escura da mama) com a boca bem aberta - fazendo uma "boca de peixinho"
  • Observe se o queixo do bebê permanece encostado no peito
  • Aconchegue seu bebê: envolva a cabeça e o corpo com seu braço, de modo que a cabeça do bebê fique apoiada na dobra do seu cotovelo.
  • Não há necessidade de empurrar a cabeça do bebê de encontro ao peito: isto não ajuda podendo até atrapalhar a pega.
  • Ao contrário do que muita gente pensa, não há necessidade de se preocupar com que as narinas do bebê estejam livres durante as mamadas. Inclusive, segurar a mama com os dedos indicador e médio pode até ser prejudicial, pois, dependendo da pressão exercida pelo dedo indicador, este poderá interromper o fluxo de leite nessa região. Se você quiser segurar o seio, use o polegar e o indicador, como se fosse a letra "C".
  • Ao final da mamada, se o bebê não largar sozinho o peito, coloque o seu dedo mínimo suavemente no canto da boca, que ele soltara o mamilo sem machucá-lo.
  • Após cada mamada, levante o bebê apoiando a cabeça dele até ele arrotar.
  • Depois que arrotar, coloque o bebê deitado de lado, para que ele nao engasgue, caso regurgite. Um pequeno travesseiro pode ajudar a mantê-lo nessa posição.

 

 

 

 

Cuidados com as mamas

  • Prepare suas mamas para a amamentação: alguns meses antes do parto, é importante tomar sol nas mamas, de 10 a 15 minutos, das 07 às 10 horas.
  • As mamas não devem ficar pendentes, por isso a dica é usar sutiã de algodão próprio para amamentação, com alças largas, para mantê-las firmes, e horizontalizadas. Assim, o sutiã não deve nem apertado nem folgado, e sim no tamanho justo.
  • Evite abafar os mamilos com protetores especiais.
  • Para limpar os mamilos, use o próprio leite, tanto antes como após cada mamada. Fora das mamadas, mantenha-os bem secos. Dica: nunca use álcool ou qualquer outro produto e, no banho, apenas enxágüe essa região com água.

Alimentação

 

A alimentação da mãe pode ser prejudicial à amamentação?

  • As mães que amamentam no peito costumam sentir mais fome, por isso comer um pouco mais que o habitual é suficiente para manter saudável o organismo que está produzindo leite. Além disso, você deve ingerir água, sucos de fruta ou outro líquido de acordo com sua sede, é salutar o hábito de ingerir em torno de 2 litros de liquido diariamente.
  • Quanto a sua alimentação, o ideal é que seja bem balanceada e contenha carnes magras, verduras e frutas, evitando-se alimentos gordurosos e controlando-se os temperos. 
  • Não existe alimento que prejudique a qualidade do leite, assim como é falsa a crença de que ingerir muito líquido (como leite de vaca ou cerveja doce) aumenta a produção do leite materno. Por outro lado, o abuso de certos alimentos pode provocar alergia ou cólicas no bebê, como, por exemplo, o próprio leite de vaca, café, chá preto, mate, refrigerantes, ovos, amendoim, soja, trigo, peixes, frutas secas, entre outros.
  • Dica: se você esta acostumada a ingerir alguns desses alimentos, interrompa temporariamente um de cada vez. Assim, você saberá se algum deles é causador das cólicas ou da alergia.

Bicos artificiais

 

 

A introdução de qualquer bico artificial (mamadeira, chuca, chupeta) deve ser evitada a todo custo, pois interefere na sucção do bebê e, portanto, na amamentação.

 

Chupeta

O uso desnecessário da chupeta contribui para o desmame precoce, alem de aumentar bastante o risco de infecções na boca e na garganta, diarréia e problemas na fala e na dentição (necessidade de aparelhos futuro).

 

Mamadeira

A criança que aprende a sugar mamadeira pode ter problemas para sugar o peito. O bebê passa a mamar de forma inadequada, suga menos, o que diminui a produção de leite. Muitos passam a não querer mais mamar no peito.

 

Chuca (chá, água, sucos)

Não há necessidade de qualquer complemento. O uso de chuca faz a criança sugar menos o peito, diminuindo assim a produção de leite, podendo levar ao desmame. Além de tudo isso, o chá não melhora as cólicas do bebê.

 

 

 

 

Problemas que você pode enfrentar enquanto estiver amamentando 

 

Fissuras

Mito: é possível prevenir fissuras mamárias esfregando os mamilos com toalha felpuda ou "buchinha"

Verdade: as fissuras só ocorrem se houver uma falha no técnica de amamentar (e como são comuns essas falhas!).

Se elas ocorrem, a primeira regra é continuar amamentando e passar o próprio leite no local.

Procurar identificar e corrigir a falha na prega ( é a causa mais freqüente) ou na interrupção da mamada.

Expor as mamas ao ar.

Aplicar durante 10 a 15 minutos banhos de sol das 7 ás 10 horas da manhã) ou de luz (a 30 centímetros de distancia de uma lâmpada de 40 watts).

Cuidado com produtos naturais, como a parte interna da casca da banana ou do mamão. Apesar de possuir efeito cicatrizante, a presença inevitável de germes nas cascas dessas frutas desaconselha o seu uso.

 

 

Ingurgitamento

Se o peito estiver cheio demais ou mesmo "empedrado", alguns cuidados precisam ser tomados. O primeiro é massageá-lo com a mão espalmada, em movimentos circulares em toda a mama. Na região da aréola, a massagem produz mais efeito se realizada com dois dedos (indicador e médio). Uma ducha de morna para nessa hora ajuda a aliviar a dor. Depois da massagem, o passo seguinte é o esvaziamento parcial por meio de ordenha manual.

Dicas:

Só ofereça o peito depois que o esvaziamento tenha sido suficiente para amolecer a aréola.

Com mamas cheias e duras, o bebê não consegue realizar uma boa pega, portanto não consegue mamar direito e provavelmente provocará fissura no mamilo.

Para prevenir o ingurgitamento, amamente com freqüência e esvazie bem ambas as mamas após cada mamada.

Nunca!! faça compressas de água quente, pois podem queimar a mama. Além disso, a água quente estimula a produção de mais leite, piorando o ingurgitamento.

 

 

 

 

Armazenamento

Lave um recipiente de vidro com água e sabão e depois o ferva por 10 minutos.

Com as mãos lavadas, faça o ordenha diretamente no vidro, desprezando os primeiros jatos.

 

 

 

Ordenha manual

 

Com o polegar acima e o indicador abaixo da aréola, comprima a mama contra o tórax. Pressione a aréola por trás do mamilo entre o indicador e o polegar. 

Despreze as primeiras gotas.

A saída do leite ocorre sem dificuldades pressionando e soltando várias vezes.

Se você pretende estocar seu leite, alguns cuidados são necessários:

Evite falar durante ordenha.

Se possível, cubra a boca e o nariz com um lenço, fralda ou máscara.

 

Lembrete: A ordenha manual é mais trabalhosa que a mecânica (bombinha) ou elétrica, porém é a única em que não há risco de machucar os mamilos (estiramento pela pressão negativa das bombas = fissura) Só utilize bomba de ordenha (mecânica ou elétrica) em casos especiais, com indicação médica.

 

Se não conseguir realizar a ordenha, procure orientações com sua ginecologista.

Você pode realizar a ordenha e guardar o leite, quando começar a sair para trabalhar.

Você pode doar o seu leite para os bancos de leite existentes em sua cidade. Outras crianças, como prematuros, podem se beneficiar dele.

 

Conservação do leite humano

Temperatura ambiente: até 6 horas.

Geladeira comum: até 24 horas.

Freezer: até 20 dias.

 

 

 

Aquecimento

Descongelar e aquecer em água morna (banho-maria desligado) apenas a quantidade que o bebê costuma tomar.

O leite aquecido que sobrar deve ser desprezado

Atenção: o leite humano não pode ser fervido.

Mexer o vidro lentamente para misturar os componentes do leite.

O frasco ideal para conserva (usado em Bancos de Leite) é o de vidro com tampa de plástico esterilizada.

 

 

 

Mulher que trabalha

Dez dias antes de voltar ao trabalho, comece a retirar e guardar o excedente do leite.

Ofereça o peito antes de sair de casa para o trabalho e logo que retornar.

Nos dias de folga, ofereça o peito à vontade.

Durante o trabalho, retire o leite nos horários em que o bebê iria mamar, caso ele estivesse com você, e guarde em recipiente esterilizado em geladeira ou freezer.

Avise quem ficar com o bebê durante a sua ausência para oferecer o leite ordenhado com colher, copo ou xícara, ligeiramente amornada em banho-maria desligado.

Se seu filho estiver matriculado em uma creche, leve o leite que foi armazenado e oriente a pessoa responsável a oferecê-lo com colher, copinho ou xícara.

 

 

 

Contracepção durante a amamentação

Quando o seu bebê for alimentado apenas com seu peito (aleitamento exclusivo), a menstruação poderá demorar longos períodos para retornar, até mais que 1 ano. O alimento materno exclusivo, por isso, já é um método anticoncepcional, desde que você ainda não tenha menstruado, que os intervalos entre as mamadas não ultrapassem a eficácia desse método não seja totalmente garantida.

Atenção: Qualquer suplementação alimentar do bebê nesse período, mesmo água, a qualquer hora do dia ou da noite, invalida o método. De modo geral, não há com que se preocupar nas primeiras 6 semanas após o parto. Depois disso, mesmo que você esteja amamentando somente no peito, é bom acrescentar algum método contraceptivo, para sua maior segurança.

 

 

LEMBRETES

Quando for amamentar, não tenha pressa. Relaxe, pois a calma e a tranqüilidade ajudam a produzir mais leite. 

Procure alternar posições para amamentar.

É normal que um dia ou outro você tenha a sensação de estar com menos leite.

Não use mamadeira: ela prejudica a amamentação e ajuda a secar o seu leite.

Quanto mais o bebê mamar, mais leite será produzido.

Não existe indicações alguma para usar compressas quentes ou frias

Não há simpatia ou crendice capaz de modificar a quantidade ou a quantidade do leite.

A atividade sexual não atrapalha a amamentação.

A maioria dos remédios é compatível com o aleitamento materno. Mesmo assim, não tome medicamento algum sem orientação médica.

Especialmente à noite, amamentar deitada pode ajudá-la a descansar mais e produzir mais leite.

Em caso de dúvidas se o seu leite esta sendo suficiente para o bebê, você pode ficar tranqüila se o bebê se mostrar satisfeito após as mamadas, urinar várias vezes ao dia, ganhar peso e crescer adequadamente. 

Nem todo choro de bebê significa fome. Pode ser devido a algum desconforto, com fralda suja, calor, frio, cólicas ou simplesmente, que ele esteja "precisando de colo".

Cuide de sua saúde com alimentação saudável, não fume e evite bebidas alcoólica

Tanto quanto o aleitamento, o desmame também é muito importante: deve ser lento e gradual, e não intempestivo. Converse com o pediatra a respeito disso.

 

 

Bibliografia:

Dr. Corintio Mariani Neto CRM 19735 Médico, doutor em Medicina pela Unicamp na Área de Tocoginecologia. Docente e coordenador da Área de Saúde da Mulher da Universidade Cidade de São Paulo. Presidente da Comissão Nacional de Aleitamento Materno da Febrasgo. Atual Diretor Técnico do Hospital-Maternidade Leonor Mendes de Barros da Secretaria do Estado da Saúde de São Paulo. Anteriormente, foi presidente e um dos Fundadores da Sogresp - Regional do vale do Paraíba, Professor de Obstetrícia da Faculdade de Medicina da Universidade de Taubaté e Coordenador do Centro de Referencia da Saúde da Mulher (Hospital Pérola Byingtn).

Fonte Publicação da Organon para distribuição em consultótios médicos